Notícias

Notícias

O departamento de Psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo está recrutando fumantes que desejam parar de fumar. Podem participar do estudo homens e mulheres com idade entre 20 e 60 anos que tenham cursado no mínimo a 5ª série do Ensino Fundamental.

Estudo realizado por pesquisadores da Universidade de São Paulo em parceria com a Faculdade de Medicina do ABC trazem dados preocupantes sobre a alimentação de crianças e adolescentes brasileiros.

Estudo da Universidade de Duke, EUA, constatou que as mulheres são mais “rabugentas” pela manhã se não dormiram o suficiente durante a noite.

Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o Hospital das Clínicas da FMUSP, ligado à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, chama atenção para um tema que, ainda considerado tabu, é o responsável pelo maior número de queixas registradas no Ambulatório de Sexualidade da Ginecologia: a falta de libido feminina.

Trinta pacientes com câncer de fígado em fase terminal tiveram sobrevida ampliada após receberam um vírus geneticamente modificado. Este mostrou-se capaz de reduzir o tumor e inibir o crescimento de novas células malignas.

Entre os dias 25 de fevereiro a 8 de março estarão abertas as inscrições para a Universidade Aberta à Terceira Idade da USP. Coordenado pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária, o programa tem por objetivo  possibilitar ao idoso, por meio de disciplinas regulares da Universidade, o aprofundamento de conhecimentos em alguma área de seu interesse.

Estudo realizado na Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto aponta que a acupuntura é útil no tratamento da disfunção temporomandibular. Esta provoca dores de cabeça e de ouvido, além de zumbidos, cansaço dos músculos da mastigação e dificuldade para abrir a boca. É um distúrbio que afeta adultos e crianças.

Estudo desenvolvido na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto apontam que doentes com dor crônica tem suas memórias de curto prazo afetadas. O trabalho foi publicado no Journal of Neuroscience.

Pesquisadores da Universidade de Coimbra desenvolveram uma pulseira para monitorar a temperatura. O produto é destinado especialmente a crianças e doentes. Ao atingir a temperatura de 38ºC, a pulseira muda de cor, alertando para o aumento da temperatura.

Pesquisa realizada na Universidade de Umeå, Suécia, aponta que a exposição à poluição (ozônio) durante os primeiros 3 meses de gestação pode levar a pré-eclâmpsia e aumenta o risco de parto prematuro. O trabalho foi publicado no British medical Journal Open.