Notícias

Em dez anos, o número de cirurgias de redução de estômago aumentou significativamente no Brasil.

As primeiras cirurgias começaram a ser realizadas aqui no país na década de 80.

De lá pra cá o mundo mudou muito. Surgiram novos métodos e a cirurgia se tornou umas das formas mais eficazes de combater a obesidade mórbida.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, o número de cirurgias de redução de estômago cresceu 500% em dez anos.

Em 1999 foram feitas 5 mil cirurgias, em 2010 foram 60 mil procedimentos realizados no país. Especialistas acreditam que nesse ano aconteçam 100 mil cirurgias no Sistema Único de Saúde, o SUS, e na rede privada.

O Brasil é o segundo país que mais realiza cirurgias desse tipo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

A redução do estômago é indicada para pessoas com IMC maior que 40, os chamados obesos mórbidos.

 

Acidentes mais comuns na cozinha:

Os mais comuns são queimaduras e derramamento de água e óleo fervente:

Em seguida, vem os cortes com facas, cortadores de queijo, facões, moedores e outros

Quedas e escorregões aparecem em terceiro lugar

Fogo na cozinha é menos comum, mas também pode acontecer

Como tratar


Para entender os benefícios do exercício


Está comprovado que o exercício físico, diminui o risco em adquirir-se doenças cárdio-circulatórias, por aumentar a capacidade funcional cardiovascular fazendo com que o coração necessite de menos oxigênio para trabalhar. O benefício deste já está comprovado no controle do diabetes, obesidade e hipertensão arterial. Minha experiência baseada na clínica privada e também na vida universitária é de que conseguimos baixar de 20 a 25 mmHg na pressão sistólica e diastólica, em indivíduos que iniciem uma atividade física diária. Isto é reproduzido em trabalho científico.


Na Semana que se comemora o Dia Internacional da Mulher resolvemos abordar alguns temas caros ao universo feminino. Hoje vamos falar sobre o sexo que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, OMS, é um dos critérios importantes para ter uma qualidade de vida integral, ou seja, aquela que abarca o bem estar biopsicossocial.

Uma boa sexualidade diminui em até em até 30% o risco de infarto no miocárdio, 30% a chance de um acidente vascular cerebral e retarda o envelhecimento em até 10 anos. Meia hora de sexo gasta, em média, 120 quilocalorias. Mulheres com uma boa vida sexual têm menor grau de tensão pré-menstrual e cólica. Fora isso, ele ainda melhora a capacidade de defesa do organismo que tende a reagir melhor a processos inflamatórios como gripe, por exemplo.

Candidíase Vaginal
A candidíase vaginal é uma infecção causada por uma levedura, o fungo  Candida albicans. Cerca de 75% das mulheres tem esse problema e 20% apresentam o fungo no organismo, porque o C. albicans faz parte da flora vaginal, junto a outros microrganismos. A função dos microrganismos que habitam a flora vaginal é de proteção contra agentes externos e a manutenção da acidez vaginal. Esses fungos e bactérias vivem em harmonia, porém quando acontece algum desequilíbrio ocorre uma proliferação exagerada de um deles o que vai levar a problemas, como a candidíase, por exemplo.

Pesquisa